História de Vida

Sobrevivente do Idai perdeu tudo e agora enfrenta a pandemia

Aurace Maimisse

Após a passagem do ciclone Idai na cidade da Beira, Aurace Maimisse perdeu tudo, incluindo a sua própria casa. Ela é beneficiária do Programa Subsídio Social Básico (PSSB) e recebe 540 Meticais por mês. Contudo, faz 3 meses que ela e outros beneficiários não recebiam os seus subsídios,

Encontramos Aurace no posto de pagamento do subsídio social básico, num aglomerado de beneficiários de assistência social alheios a pandemia do coronavírus e visivelmente felizes por finalmente chegar o dia tão esperado para receber o dinheiro. Como vários outros beneficiários, na sua maioria pessoas idosas, Aurace não sabe muito do novo vírus. Aliás, nem mesmo sabia que estar num aglomerado de pessoas é um grande risco de contaminação. Do pouco que ela já ouviu, sabe que lavar as mãos frequentemente com água e sabão é uma forma de prevenir a contaminação.

Do coronavírus ela não sabe muito, mas conhece bem as marcas deixadas pelo Idai. Um ano passou-se, mas aquele dia trágico continua presente na sua memória. “Foi terrível, fiquei desesperada e somente Deus poderia me acudir”, disse Aurece em Sena, sua língua materna.

A Associação Acção para o Desenvolvimento da Comunidade (ASADEC), membro implementador da Monitoria Comunitária Independente ao Programa Subsídio Social Básico (PSSB) na província de Sofala, financiado pela União Europeia através do Programa de Apoio Aos Actores Não Estatais (PAANE), tem proporcionado apoio psicossocial aos beneficiários do PSSB, incluindo Aurace Maimisse.

Aproveitamos a conversa com a beneficiária para incentivá-la a lavar as mãos com mais frequência, bem como adoptar outras medidas, tais como: evitar ficar em grupos com mais de 50 pessoas, não sair de casa se não for absolutamente necessário, ficar em lugares arejados, não permitir que as suas duas netas visitem pessoas neste período, entre outras formas de prevenção.

Mais Histórias de Vida

Newsletter

Receba notícias directamente no seu e-mail.
Desenvolvido pela SOCIAL Mozambique